SD Riders


Ok, eu sei que tenho pisado na bola no tocante às postagens, mas eu tenho bons motivos.
1-Fiquei meio gripado esses dias. Somando a isso, fiquei um fim-de-semana sem internet.
2-Alguns artigos que estava guardando pra postar caso não tivesse nada, estavam corrompidos. Ainda estou trabalhando nisso.
3-Estava preparando algo sobre Akibaranger, mas vai demorar um pouco.

Dito isso, Resolvi compensar vocês com um especial curto, mas muito bacana. SD Riders!
(Já vou logo avisando, este artigo tem muitas imagens.)





Kamen Rider SD não é exatamente o nome do especial. É praticamente uma sub-franquia, como Den-O. Mas Den-O é um caso à parte.
Há jogos, bonecos, mangás com o mesmo tema. Mas sobre o que se trata SD Riders?

São Kamen Riders em estilo Super Deformed (ou chibi) vivendo altas aventuras, como por exemplo a que veremos hoje.


A diversão já começa na abertura. Vemos os Riders, apresentação básica, etc, alguns momentos meio que ridículos, enfim. Já podemos ver qual será mais ou menos o clima e propósito do anime.
Os fãs poderão ver quais personagens de outras séries aparecem na abertura e durante o episódio em si. Prestem atenção.


O enredo envolve 3 Riders principais: Ichigo, ZX e Black RX, além do Tachibana Tobei, mas outros personagens aparecem nem que sejam pra dançar alegremente, tipo o monstruoso Shin.



É, eu tava falando sério. Agora vocês tem uma noção maior do que estamos para ver. (A propósito, tem um monstro "derpado" ali que só notei agora.)

A missão dos Riders, como era de costume na Era Showa, é lutar contra uma organização criminosa Shocker, aqui sendo a Grand Shocker.

Ok, então nós temos os herois, vilões, fanservice, o que falta? O enredo, é claro! 
O enredo conta a aventura animadora, excitante, de tirar o fôlego de...


...Black RX e a garota que é o motivo de sua paixão.
...ok...

Falando sério agora, a história é bem interessante. Começa em uma fábrica de monstros da Grand Shocker, e os Riders chegam lá fazendo zuada e "kaboom" pra tudo que é lado. Graças a Deus Michael Bay não teve dedo nisso.
Depois disso, em um momento de treinamento/descontração dos Riders, descobrimos que RX tem um interesse amoroso numa professora que ensina dança à monstros. Ou caras usando fantasias de borracha baratas, você decide.
Então seu amigo ZX tenta ajudá-lo, mas acaba não dando muito certo, pois a professora acaba sendo raptada pela Grand Shocker.
E eu já contei demais, se eu falar mais um pouco vocês estarão entupidos de spoilers.


O roteiro em si é muito bom. Não sei porque, mas é simplesmente muito divertido ver Kamen Riders (ou qualquer outro tipo de super-heroi) usando suas fantasias e alter-egos e ao mesmo tempo sendo pessoas normais, com problemas de pessoas normais.


Pois é, um dos Riders mais queridos do público brasileiro tem muito em comum com boa parte dos habitantes desse nosso país. E é simplesmente engraçado ver esse tipo de coisa, algo como ver uma foto de um grupo de cosplay de Kamen Rider fazendo um lanchinho no Burger King, ou pegando o ônibus, por exemplo. Essa ideia tem se tornado cada vez mais popular, especialmente na internet.


O que eu citei acima ajuda no efeito cômico, pois eles exageram. Digo, olhem a imagem acima. É um cara fantasiado usando uma fantasia tentando conquistar a garota. E ela não sai gritando feito louca.
...de fato, essa é uma reação um tanto quanto comum em filmes. Esses dias tava re-vendo o anime Sola. O protagosnita, Yorito, estava escondendo em sua casa uma guria chamada Matsuri. A amiga dele foi fazer o jantar pra ele, e acabou vendo a tal Matsuri. Matsuri responde com um "Boa noite.", e a amiga de Yorito responde com um "Boa noite.", no mesmo tom.
A reação não era essa, minha cara. A reação correta era "AAAAH! AAAHH! AAAH! LADRA! LADRA! PARE AÍ MESMO OU VOU CHAMAR A POLÍCIA!" ou algo assim.
Mas voltando ao SD Riders.


Os vilões também são engraçados, mas um tanto quanto... Inúteis, eu acho. Só servem mesmo pra aparecer.
Shadow Moon e Jak são muito cômicos, inclusive, os momentos onde Jak luta contra os insetos me lembrou muito um episódio de "O Mundo Louco de Tex Avery". Se você lembra disso, me dá um abraço.
O único porém é que essas cenas são quase totalmente dispensáveis pra história principal, mas são engraçadas e o objetivo do episódio é entreter sem muito compromisso. É tanto que o relacionamento entre Black RX e Shadowmoon é diferente do mostrado nas séries. Ao invés de serem irmãos, são amigos de infância e já eram Riders já quando pirralhos.



A animação é muito boa, especialmente nas lutas. Digo, não é nada muito especial, o foco aqui não são as lutas em si, mas é mais comédia física e meio pastelã, algo meio Pica-Pau, Tom e Jerry, Chaves ou Chapolin, sempre usando caretas que agradam as crianças e que nós, marmanjos barbados, podemos apenas ignorar ou simplesmente achar "engraçadinho", mas que não é tão constrangedor.
Legal notar também o modo que as emoções são mostradas. Como eles são Riders eternos, o rosto da máscara se deforma para que as expressões possam ser feitas. É uma saída simples e que funciona, além de deixar mais carismático.

Conclusão: Se você quer ver algo relacionado a tokusatsu, dar algumas risadas, e uma história sem muito compromisso ou sentido, eu diria que é pra você dar uma olhada. Sério, vale a pena também como curiosidade.
Infelizmente, este é o único episódio. O que dá a entender é que era uma espécie de episódio piloto, pois alguns ganchos para continuações foram deixados. O jeito é aproveitar esse anime e os jogos lançados. Talvez um dia eu resenhe os jogos SD.


Mais fotos abaixo.                                                                                                                     
                                                                                                                     
                                                                       









 

 

 

Um comentário:

  1. E você trouxe-nos realmente a essência desse OVA, muito "da hora" (pronta, agora a palavra não sairá do meu vocabulário por um bom tempo)! Sem contar que ele consegue divertir na medida exata! Sem exageros, ou melhor dizendo, sem passar dos limites. É muito bom de se ver! Vale a pena!

    ResponderExcluir