Sonic The Movie



No dia 13 de Junho de 1991, foi lançado o jogo "Sonic the Hedgehog" para Mega Drive. O personagem fora criado para ser o rival direto do Mario, sendo um personagem mais "cool" e dinâmico.
De lá pra cá, o ouriço teve altos e baixos, e atualmente está tentando se reerguer com seus jogos dividindo opiniões.

Esse ano o Ouriço faz 22 anos e eu resolvi arregaçar as mangar pra fazer algo especial pra esse personagem que marcou a minha infância e a de muitas pessoas mundo afora.

Mas não é sobre os jogos que irei falar hoje, e sim sobre a primeira animação japonesa do Sonic, lançado em formato OVA (Original Video Animation) em duas partes no Japão e como um filme nos EUA.

Já faz um tempo que essa animação fora lançada, mas será que ela sobreviveu ao tempo?







A história começa quando Sonic e Tails estão curtindo férias eternas, visto que eles nunca trabalham de carteira assinada, quando são chamados com urgência ao gabinete do Presidente. Ao chegarem lá, descobrem que Dr. Eggman fez de refém tanto o Presidente como sua filha Sarah.



Eggman então explica o motivo de ter feito isso. Existem duas dimensões, a Terra do Céu, onde todo mundo vive; e a dimensão abaixo conhecida como Terra das Trevas. Lá, chegou um robô gigante chamado Black Eggman que dominou Eggmanland e expulsou Eggman, que agora faz parte dos movimentos Sem-Terra, Sem-Teto e Sem-Fábrica de robôs do mal.


Sempre suspeitei daquela roupa comunista.

Black Eggman também achou um gerador de energia com poder imenso, e que, segundo Eggman, se não for detido até o nascer do sol, vai fazer "kaboom" pra tudo que é lado. Então, Eggman agora pede ajuda a Sonic para que seus direitos sejam reivindicados e ele possa voltar a comer frango com paçoca enquanto faz mais planos infalíveis.



Sonic, como o grande argumentador que é, diz que não vai ajudar Eggman, afirmando que Eggman fez a merda, então ele que ajeite. E diz mais, que Eggman está mentindo.

Então todo mundo faz carinha triste e o Sonic diz "Ok, eu vou."

FRACO!



Na verdade, isso tudo era um plano para completar o Hyper Metal Sonic. O que é muito estranho, já que, nos jogos, há apenas o Metal Sonic, e aqui Eggman o chama com o prefixo "Hyper", dando a entender que é uma versão melhorada. Mas no filme também podemos entender que Hyper Metal Sonic é o primeiro robô-clone de Sonic que Eggman faz, ou seja, mais uma prova de que é um universo à parte do universo dos jogos.

Ou simplesmente ninguém estava ligando pra isso na hora que foi escrito e eu estou gastando tempo à toa.



A narrativa não é algo surpreendente, visto que não tem uma história nem personagens muito complexos, sendo mais uma história pra passar o tempo. Mas ao mesmo tempo, ela te deixa curioso pra saber o que vai acontecer em seguida, como a história vai se desenrolar, mesmo com uma edição um tanto quanto confusa.

A animação é belíssima, em especial nas cenas de luta. Cortesia do Studio Pierrot, que trabalhou posteriormente em "Naruto", "Bleach", "Hikaru no Go" e "Great Teacher Onizuka". Infelizmente, nas cenas de diálogo, a qualidade cai um pouco, assim como a dublagem que não casa bem com a imagem, em algumas falas do Eggman, que tenta ser um vilão caricato.



Destaque pra algumas referências aos jogos durante o filme,  que ainda mantém uma característica própria, especialmente quando eles estão no caminho para Eggmanland. Algumas ideias, inclusive, parecem ter inspirado alguns momentos nos jogos recentes.

Destaque também para os cenários, que são lindamente pintados, como podem ver nas imagens abaixo.




 

A dublagem é boa, mas a voz do Sonic não parece encaixar muito no personagem. Não sei se talvez eu esteja mais acostumado com as vozes pós-Adventure, mas a impressão que dá é que em certos momentos, é uma voz genérica, passando pouco da emoção do personagem. A voz do Tails é um pouco aguda demais, mas não é algo que chega a irritar. Pelo contrário, até nos acostumamos (embora em alguns momentos exagere). Ao passo que Sarah possui uma voz irritante e uma personalidade irritante. Mas Sarah é a filhinha mimada do Presidente, então faz sentido que ela seja irritante. Uma personagem que serve mais pra alívio cômico, e como tem uma personalidade meio plana, não consigo sentir nada por ela.

E sim, a comédia é algo bobinho e infantil, mas dá pra dar um risinho, como quando Eggman e Sarah estão jogando.



Quem sofreu com mudanças foi Knuckles. Aparentemente ele é um kryptoniano, pois voa livremente ao invés de planar como nos jogos, além de usar um chapéu de vaqueiro. Uma mudança menos drástica (e que provavelmente inspirou a ideia do gameplay dele na saga Adventure) é o fato de ele ser um caçador de tesouros que vive escavando a terra, em especial na Terra das Trevas. Talvez tenha percebido que proteger uma esmeralda gigante em ruínas astecas não tivesse tanto futuro e resolveu terceirizar o serviço e ir atrás de tesouros de verdade, pra poder gastar tudo com festas, bebidas e carros de luxo.



Há algumas falhas no roteiro, mas pequenas. Como quando Metal obriga o mensageiro do Presidente a vestir as roupas favoritas do Sonic sem nenhum motivo; ou quando Knuckles explica o motivo de Metal ter ido às geleiras, e Tails diz que isso não deve ser contado ao Sonic, sem nos explicar muito bem o porque.

"Sonic the Movie" não é exatamente um filmaço. É apenas um OVA que foi lançado no Japão (e mais tarde nos EUA). Não é algo espetacular, mas se você for fã do Ouriço e estiver sem nada pra fazer, vale a pena dar uma olhada. Vale como Sessão da Tarde, não é um filme exatamente bom, mas também não é ruim, e diverte durante o tempo de duração.

Mais imagens:

 

 



0 comentários:

Postar um comentário