Yokai Monsters: Spook Warfare




O nome em japonês desse filme é "Yokai Daisensou", mas se confunde com outro filme sobre youkais (que eu também pretendo resenhar) que tem o mesmo nome. Então, pra não ter perigo de confundir, vou usar o nome adotado nos EUA, Spook Warfare.

O filme é o segundo da trilogia "Yokai Monsters", sendo o primeiro baseado na Guerra dos 100 Youkais.

A pergunta é: é um bom filme?





A história é...
...ok, não tem jeito fácil de fazer isso. É um negócio muito viajado. Se prepare.



Um monstro se liberta e vai pro Japão pra dominá-lo. Ele começa possuindo o corpo do senhor feudal, por meio de uma mordida em seu pescoço. As criaturas locais se rebelam contra o monstro, mas descobrem que ele é muito OP por ser um monstro babilônico-mago-voador-vampiro-com cajado que cospe fogo e que sabe golpes de ninjutsu.
...
Por onde eu começo?

É fantástico.



Sim, o plot é ridículo, mas a história é tratada de uma forma muito densa e séria. Poucas coisas acontecem, tem um ritmo meio lento, mas é parte da estética de histórias samurai e de faroeste. Não há exatamente um herói. O monstro invade a casa de um senhor feudal japonês, e tanto os youkais quanto os moradores da mansão e das redondezas tentam ajudar para expulsar a criatura invasora.



O foco do filme não é exatamente no desenrolar da história, nem tanto dos personagens (já que eu pressuponho que eles tenham sido melhor desenvolvidos no filme anterior, fora que são criaturas populares), mas sim na situação da invasão da criatura.


"Mas Pão de Fogo, se o filme não tem desenvolvimento de plot ou de personagem, pra que eu vou querer assistir?"
Porque ele tem um clima muito bom.



Veja bem, eu sou um cara muito medroso, isso já ficou claro. E youkais são criaturas tradicionalmente assustadoras. E nesse filme, há um grande esforço da equipe pra fazer um clima assustador e misterioso, mas que não assusta de fato, mas é algo mais próximo visualmente às obras de Tim Burton (sem o elemento gótico).

Mas ao mesmo tempo que ele tem essa atmosfera sombria, não é algo que dê medo. Exceto em crianças, talvez. Alguns youkais podem impressionar algumas. O que é estranho pensar, uma vez que
aparentemente esse filme foi feito com foco em crianças...



É notório que o orçamento pra efeitos visuais não era muito grande, mas mesmo assim eles conseguem criar uma ambientação verossímil, prática, e que mostra muita engenhosidade no jogo de luz e ângulo (que, como eu falei antes, são coisas que fazem falta hoje).

Aparece uma penca de youkais principais. Eu não sei se eles são fidedignos às histórias (o youkai com uma tv na barriga é diferente dos resultados de minhas pesquisas), e mostram um excelente trabalho da equipe de confecção de criaturas, que conseguiram um resultado muito bom.



Mas se tem algo que eu poderia reclamar, seria do final. Sim, tem um clima épico; sim, os efeitos estão muito bem feitos; mas o clímax e o final em si tem um feeling tão... Vazio.
Não sei descrever bem, mas é como se estivesse faltando algo.



Mas, como experiência, é uma boa escolha. Relaxar um pouco, aproveitar a vista, os personagens que se encontra no caminho, e acompanhá-los, é isso que é. Entretenimento bom, que causa sensações.

Recomendado caso você tenha interesse em cultura/folcrore japonês, ou queira algo diferente, meio trash, e criativo.

Mais imagens:
















0 comentários:

Postar um comentário