Freddie as F.R.O.7


De tempos em tempos é bom ver algo diferente, algo ruim. Nos faz valorizar mais as coisas boas, como tudo na vida. Precisamos ter os tons escuros pra valorizarmos os claros.
Mas às vezes existem filmes que você não faz ideia do porque existir, e se questiona se de fato alguém sequer leu o roteiro antes de jogar dinheiro no colo do diretor.

E já que estamos indo ladeira abaixo, que se dane, vamo logo tirar o freio e ir só na banguela, esperando que por um milagre o carro não bata e que pelo menos o acidente causado resulte em alguma história pra contar.

Esse último caso, meus amigos, é Freddie as F.R.O.7. (Ou Freddie the Frog, depende da versão.)




Ok, eu vou narrar os pontos principais do filme, e eu quero que vocês prestem muita atenção, ok?
É sério.

Ok, então a história começa na França medieval, com um rei que também é feiticeiro, e sua irmã que é uma feiticeira DUMAU. O rei, viúvo, passa os dias a ensinar seu filho, o qual eu chamarei de Frederico por ser mais fácil.


A irmã feiticeira vivia querendo dar um golpe no irmão e tomar conta do reino, e finalmente viu a oportunidade quando o rei levou Quico para um passeio de cavalo, porque o Super Nintendo ainda não tinha sido inventado. A feiticeira DUMAU se transforma em cobra, espanta o cavalo do rei, e o monarca falece deixando o reinado nas mãos de Tesouro.


Sobrando apenas se livrar de Coração, a feiticeira o transforma em um sapo.

Porque matar ele nos pouparia um filme. Raios.

E aqui as coisas começam a complicar, foi quando os animadores receberam os storyboards da semana e eles perceberam que era tarde demais.

A feiticeira persegue Carinho até o oceano, e LOTERIAA! é salvo por Nessie, o Monstro do Lago Ness.
Eu juro.



Não vá ainda! Fica pior!



Nessie leva o príncipe sapo pra um pântano, e diz que caso ele precise, pode assoviar que ela vai aparecer. Então Frederico dá um salto que chega ao espaço (sério) e que aparentemente o transporta ao século 20, onde os sapos locais estão tocando jazz.

Eu digo “aparentemente” porque o filme de fato não deixa claro se ele atravessou um portal tempo-espaço durante o pulo, mas são quase 2h da manhã e eu definitivamente não tou a fim de debater sobre buracos negros e sapos feiticeiros.



Freddie tenta conviver com os sapos durante um tempo, mas não consegue esquecer de que no fundo ele é um humano. Então ele usa os poderes dele pra crescer e viver entre os humanos, com roupas que cabem como uma luva nele, que aparentemente os sapos do pântano sempre tem guardados.

Ainda está comigo? Acompanhando direitinho o raciocício? Ótimo, porque eu me perdi depois do quinto parágrafo.

Então, Freddie vai tentar viver entre os humanos. E se torna um agente secreto da França. E é o melhor agente secreto, tanto é que ele aparece NA PRIMEIRA CAPA DE 3 JORNAIS DIFERENTES.



ELE É UM SAPO GIGANTE! É UM SAPO DO TAMANHO DE UM SER HUMANO! ELE USA ROUPAS! ELE FAZ BIBBIDI-BOBBIDI-BOO! É UM SAPO! AGENTE SECRETO! FEITICEIRO! O MELHOR AGENTE SECRETO, SENÃO ELE NÃO APARECERIA COMO SAPO GIGANTE NA PRIMEIRA PÁGINA DE TRÊS JORNAIS DIFERENTES!

E esse é o discreto carro dele.
Não, nunca explicam nada sobre ele/ela.
As palavras me falham.

E é nessa hora que sabemos que James Earl Jones provavelmente nunca vai botar esse filme no seu currículo.
Sim, Darth Vader narra na versão americana do filme. Dá um gostinho especial, né?



Ok, então agora Freddie é o agente secreto mais famoso do mundo e que literalmente não dá pra se esconder, qual a sua missão? Investigar o sumiço de lugares históricos da Inglaterra.
E pra isso ele vai contar com a ajuda da Moça Bonita Genérica Chutadora de Bundas e o Cara Engraçado Genérico que Manja dos Apetrechos.

COMO RAIOS ISSO É NORMAL?

Os nomes pouco importam, você sabe que no final a Moça Bonita Genérica Chutadora de Bundas vai se apaixonar pelo Freddie apesar dos dois mal trocarem uma palavra e que o Cara Engraçado Genérico que Manja dos Apetrechos vai passar por alguma situação levemente desconfortável pra ele.

E sim, ambos os personagens são tão token quanto eu estou deixando passar, eu literalmente não lembro de nada deles e nesse momento já estamos praticamente na metade do filme.
E a propósito, o cara praticamente não usa nenhum apetrecho nem armas. Vai entender.



Após umas investigações que eu juro que tento lembrar mas aparentemente meu cérebro fez o favor de apagar, eles descobrem que o vilão por trás disso tudo é um gordo de cavanhaque chamado El Supremo, cujo plano é… ainda estão me ouvindo? Que bom, procurem ajuda o mais rápido possível, porque essa voz na sua cabeça certamente não sou eu.

O plano de El Supremo é capturar todos os pontos históricos da Inglaterra, miniaturizá-los, e absorver a energia histórica desses monumentos pra um cristal, que ele usará pra bla-bla-di-bla-di-bla bulhufas e trufas DOMINAR O MUNDO.
Tem alguma coisa a ver com exército de submarinos, mas eu dormi nessa parte, assim como o pessoal da inglaterra, que ficou sem energia dos ancestrais.


Eu juro que tou fazendo o melhor que posso aqui, tou até com a página da Wikipedia sobre o filme pro caso de eu esquecer algum detalhe.

A propósito, El Supremo tem como mascote a tia feiticeira de Freddie transformada em cobra.
Que canta.
Pro pessoal da KKK.
Eu juro.





Ok, então El Supremo captura a Moça Bonita e manda Freddie e o Cara dos Apetrechos pra um tanque com tubarões, e Freddie se lembra de Nessie e a chama. E ela aparece depois de segundos mesmo dentro de um tanque fechado.
Tem tanta coisa errada nisso que eu nem vou comentar.


Então Nessie leva Freddie pro fundo do mar onde canta sobre como ela é grande e tímida, aparentemente se declarando pra Freddie, o que é repentino demais e acaba dando em nada. Ou seja, Momento do Jacaré de Lábios Grandes.



E ela canta no estilo jazz/soul porque aparentemente é só o que se toca no fundo do mar. Eu sei lá, se eles dissessem que Nessie cantou em estilo samba pé de serra, eu acreditaria, a essa altura eu perdi a capacidade de decisão e os animadores estavam animando as cenas enquanto tomavam uma batida de energético com guaraná Jesus.

E enquanto toda a sequência musical acontece, El Supremo está botando em ação seu plano, mas é rapidamente impedido pela família de Nessie.

BrandX Begins


Freddie, Moça e Cara conseguem derrotar os capangas de Supremo, Freddie destrói o cristal e encolhe Supremo, restando apenas sua tia feiticeira para enfrentar. Mas graças ao poderes Deus Ex Machina de shonen, Freddie se lembra das palavras de seu pai e vence a feiticeira.

O filme encerra com Freddie recebendo uma missão em Washington, que seria uma sequência mas graças ao bom Deus isso não aconteceu, porque esse filme é um DESASTRE!


Piadas à parte, esse filme é muito ruim. Mesmo. Os personagens são unidimensionais; a animação é oscilante entre o péssimo e o minimamente aceitável pra um desenho de sábado de manhã; a dublagem é quase incompreensível; a narrativa é naquele estilo já conhecido onde as coisas meramente vão acontecendo sem dar muita importância a personagens e sentimentos; e a única coisa capaz de salvar por um pouco que seja o filme é o plot que parece ter sido feito em uma sessão de Once Upon a Time.


Minha sugestão? Vá assistir ao rip-off de A Princesa e o Sapo da VideoBrinquedo, provavelmente vai ser mais proveitoso.


Até alguma hora aí, eu preciso repensar minha vida depois disso.

Na metade do filme eu já tava assim

0 comentários:

Postar um comentário