Brinquedos que de Alguma Forma Receberam Luz Verde


O título tá gigante, mas foi o mais específico que eu achei. Vamo dar uma olhada naqueles brinquedos que de alguma forma falharam, seja no conceito, execução, ou qualquer outro tipo de legado que ele tenha deixado.

Aquele tipo de coisa que você olha, coça a cabeça e se pergunta "mas como raios alguém botou dinheiro pra essa praga ser feita?", ou que simplesmente são tão bizarros em sua própria existência que merecem um pouco de apreciação. Temos uma longa lista pela frente, então não percamos mais tempo.





Meu santo Pai... Que belo começo.

Aqui temos Lucas Andante dos Céus numa motoca com seu fiel parceiro Marcelo R2-D2, pronto pra lutar contra seu pai Darth Vesgo, um dos líderes do Império Dumau. Mas claro que você lembra da cena no episódio VI onde eles travam uma batalha de justa medieval com motos, uma das cenas mais emocionantes do cinema junto com Rick Blaine pedindo pra Sam tocar As Time Goes By e a morte de Mufasa.

Eu totalmente compreendo os designers de brinquedos tentarem recriar cenas dos filmes ou personagens. A linha de Transformers Star Wars é daorinha e dá margem pra misturar os universos de formas infinitamente criativas. Isso porque eu costumava fazer isso quando criança.
Não que eu tivesse Transformers, mas eu via na loja e ficava imaginando as histórias que eu criaria com os brinquedos.
...longa história.

Mas o que mais me preocupa nesse conceito é que o pobre do R2 tá na garoupa da moto. Claro, ele suporta o frio do espaço e já passou por situações ainda mais perigosas nos filmes, mas nesse caso o Lucas não precisa do R2 ali, e o pobre robô só marca presença porque na nave original ele também tava lá.

Mas não iremos parar de falar de Star Wars tão cedo.



Cês lembram desse bichinho?
Pois é, nem eu. A única lembrança que eu tenho desse bichinho é que em Battlefront 1 e 2 ele servia pra recarregar munição, e normalmente ficava do lado do robô médico, que restaurava a barra de vida.
Porque raios alguém faria um boneco desse bicho? Pelo mesmo motivo que praticamente cada personagem em Star Wars tem um boneco.


Eu juro.
O mais infame e que vocês provavelmente já ouviram falar, é o famigerado Ice Cream Guy, o cara que passa aproximadamente meio segundo de tela, mas que tem uma história de fundo mesmo assim.

Sério, pausem a leitura desse artigo e vão ver o vídeo. Sim, tá em inglês, se acostume e dê seus pulo pra entender.

O que eu acho mais fascinante sobre Star Wars é que o primeiro filme, Uma Nova Esperança, foi feito basicamente em cima das coxas, quase de qualquer jeito. Deve ter figurante ali cuja instrução foi perto de "bota um pano na cabeça e fica lá parado até eu disser que pode se mexer" (e pelo que sabemos de Jorge Lucas, provavelmente foi com essas exatas palavras). Depois que virou uma febre e especialmente depois da criação do universo expandido, até aquele personagem feito de improviso de repente tem uma história, emoções, propósito na cena, e se bobear ganha até uma série solo em quadrinhos.

Tipo a Aurra Sing.

E como eu sempre disse, a linha de colecionáveis de Carros aprendeu com Star Wars, se tu quiser tu recria o filme todo usando só os brinquedos.

E curiosamente, Rocky Balboa também.


Porque óbvio que você precisa de uma boneca da esposa de Ivan Drago. Você pode gastar 7 dólares (o equivalente a 46,87 reais e um punhado de balas Pipper, sem contar com o frete e impostos) em um boneco da mesma linha do Rocky, ou Apollo Creed, ou até o irmão do Frajola Stallone, mas nãããão, você é um consumidor exigente, você quer recriar com perfeição o filme e pra isso uma figura de ação da Sra. Drago é mais do que necessária.


...ou a carne do açougue, esse é bom também.

O único motivo que eu vejo em ter uma boneca da dona Ludmilla é botar ela pra lutar contra outras bonecas de lutadoras, algo que eu imagino que esse cidadão fez em algum momento.
E sim, as roupas dela são removíveis, e já que mencionamos isso...


Sim, é a Marion de Indiana Jones.
Com um vestido removível.
E um macaquinho.

Eu nem sei se posso reclamar muito, afinal, bonecos que tem tecido real e não tem meninas como público-alvo forte são/eram relativamente raros. Eu me lembro de quando era pirralho vi um boneco de luxo do Duende Verde, e não só a roupa dele era de tecido, mas a "pele" também. Ele era revestido de algum tipo de tecido elástico, que disfarçava os pontos de articulação e dava um certo realismo ao boneco. Que é bastante interessante, se me perguntar. A linha de luxo signature (ou sei lá como chama) da Disney também usa tecido, e Deus sabe como eu sou louco pra ter a Rainha Má e o Fera, principalmente porque eles não tem cabelos de nylon.

E embora eu tenha uma figura articuladíssima da Asajj Ventress com uma saia de tecido, Asajj ao menos tem um motivo para isso, ela é uma lutadora, aprendiz Sith, e eu basicamente comprei ela porque ela realmente impressiona nas cenas de luta em Clone Wars 2D.

Era ela ou um Clone Trooper genérico. Que algum tempo depois eu comprei na liquidação, mas divago.

Com tudo isso dito, Marion não tem motivo algum pra ter uma saia removível. A saia dela poderia muito bem ser de plástico, ou mesmo borracha fina, que manteria o aspecto de tecido sem prejudicar o design do brinquedo como um todo. Não que alguém vá querer comprar uma boneca da Marion, eu imagino que o público-alvo vá preferir outros personagens como Indiana Jones, ou Belloq, ou o Espadachim do Cairo-


NEVERMIND



E pra encerrar este tópico, Indiana Jones tem seu próprio Ice Cream Guy: o mecânico alemão que parece aquele seu tio frequentador de barzinho torcedor do Palmeiras se ele frequentasse a academia nos finais de semana.
Porque o que tem dedo de George Lucas, tem que vender até o último figurante em forma de plástico.


E falando nisso:


Esse é o chefe de April O'Neil no desenho clássico das Tartarugas Ninja.
Porque se você quer fazer uma brincadeira baseado em algum episódio, esse cara vai aparecer em algum momento, eu imagino. Então um boneco do John Madden comendo sanduíche e com um papel higiênico no pé se faz totalmente necessário em sua coleção, obviamente.
E você poderia muito bem substituir esse cara por, sei lá, o He-Man, e dizer que ele simplesmente se cansou da vida de guerreiro e resolveu se acalmar e viver uma vida pacata como produtor de um telejornal.

E cada vez que ele vê o crime sendo impedido pelas Tartarugas Ninja, ele faz aquele sutil gesto de aprovação com a cabeça, se orgulhando de seus colegas, e lembra que agora essa vida de herói não pertence mais a ele, e começa a pensar no que precisa comprar no mercantil antes de chegar em casa, onde vai tomar cerveja, assistir o jogo de baseball e pensar se ele deveria ou não voltar à rotina de atos heróicos, e passa a noite em claro perdido em suas introspecções e criando vários "e se..." em sua cabeça.

...uau, de repente isso ficou sombrio demais. Vamos ver algo mais engraçado.


Eu não peguei a época da febre das Tartarugas Ninja. Quando eu era pirralho o negócio era a Guerra Civil do pátio do colégio, Pokémon x Digimon (que ainda aparecerá nessa lista), e o que eu tive de acesso a Tartarugas Ninja eram os filmes live action e um VHS com... Sei lá, 2, 3 episódios do desenho que meu primo tinha. Mais tarde veio a ser reprisado na Record, pouco depois daquele desenho que seguia mais o estilo Batman TAS, que gerou uns 2 ou 3 jogos de PS2, que eu também joguei.

Então, eu não sou muito vivido em termo de Tartarugas Ninja. Esse mesmo primo tinha um boneco do Leonardo, mas só.

Dois parágrafos de divagação, agora vocês sabem porque eu demoro a escrever postagens.

Enfim, no ápice de Tartarugas Ninja surgiu uma infinidade de bonecos com eles. Não exatamente relacionados, como podemos ver na imagem acima.

Porque quando eu penso em TARTARUGAS ADOLESCENTES MUTANTES NINJA, é claro que imediatamente eu me ponho a pensar "imagina que daora seria Harvest Moon se ao invés de um carinha chibi japonês típico dos anos 80-90 a gente controlasse uma TARTARUGA ADOLESCENTE MUTANTE NINJA?"

O problema seriam as possíveis esposas, já que as únicas mulheres que imediatamente me vem à mente são April O'Neil e Venus.

Agora, pra ser justo, alguns desses brinquedos eram legais. Tem uma linha com eles disfarçados, essa é uma ótima idéia. Tem duas linhas deles como monstros da Universal (que parece ter sido criado por gente realmente criativa do DeviantArt), e outras que são tão absurdas que acabam tendo um pouco de graça, como Star Trek e Apollo 11. Mas existem duas linhas que eu quero falar em particular que mostram que você pode misturar qualquer coisa com Tartarugas Ninja que vai vender de alguma forma.



...porque?
Tartarugas... Trolls... Eu... Digo, olha a cara deles, parece que botaram uns ingredientes "especiais" na pizza deles que os deixou ligadaços, inteiraços, prontos pra ação.
Ou talvez eles tenham visto o próximo brinquedo.


São as Tartarugas Adolescentes Mutantes Ninja cagando.
Não, não tem outra forma de ver. É assim que foi desenhado.
Não eu não me importo se o conceito do brinquedo seja eles saindo de um ovo tal qual uma tartaruga de verdade, quando você é um designer de qualquer coisa, você precisa fazer o seu trabalho de uma forma que gere o mínimo possível de confusão. Ele precisa ser o mais preciso e mostrar em seu próprio desenho de forma a função para a qual ele foi pensado.

O ser vivente devia estar em seu escritório de boas, praticando jogando bolinhas de papel no lixo, ou batucando com seus lápis na mesa, se sentindo o próprio Animal fazendo um duelo de bateria com Melody Valentine. Aí chega o chefe, interrompe a brincadeira de seu funcionário despejando uma pilha de papéis na mesa do cara. O cara, já com raiva, vai ler as instruções dadas a ele nos relatórios, e vê que o conceito é mais uma daquelas idéias imbecis e ele sente que seu talento está sendo desperdiçado, e que ele estaria num lugar melhor desenhando brinquedos da Turma da Mônica.

Ele ouve o barulho da descarga do banheiro. Provavelmente é Bob. Bob nunca maneira nos petiscos de festa de criança, ainda mais quando os tais petiscos estão na geladeira do escritório há uma semana. Bob sempre dizia que o sabor ganhava um plus especial.
Basando-se nessa informação, nosso herói dá um risinho de canto e resolve fazer um conceito só de zuera, e desenha as Tartarugas na mesma pose que alguém com prisão de ventre fica após 2 semanas sem tomar Activia. Ainda com um sorrisinho de canto, ele desenha as expressões faciais, baseando-se nos quadrinhos originais, mas dando aquele twist característico, que conhecemos como "Eu Estou Parindo um Tolete de Merda", que todos nós passamos pelo menos uma vez na vida.

Seu chefe pega os desenhos, leva pro chefe, carimba o selo verde de aprovação, esbraveja "I DON'T CAAAAAAARE!" enquanto esmaga os amendoins que por algum motivo ficam em sua mesa.

Nosso herói recebe o cheque de pagamento e volta a treinar para as Olimpíadas do Escritório, na modalidade Arremesso de Bolinha de Papel ao Cesto, ao mesmo tempo que pensa qual será a música de abertura dos Jogos.

E eu acabei de escrever uma história de 3 parágrafos sobre um brinquedo das Tartarugas Ninja cagando. Eu tenho o pior-melhor trabalho de todos. E nem sou pago por isso.

E pra encerrar, mais uma prova de que, basta você botar um nome da moda em algo, vai vender.


Este é o Crash-Tron, um brinquedo dos anos 80 produzido pela Glasslite. Tal qual as Lojas Americanas e o Burger King, em algum momento o brinquedo empacou e milhares de unidades precisavam ser vendidas.

Mas estávamos no início dos anos 2000, e alguém teve uma bela idéia: bota um adesivo de uma série que esteja fazendo sucesso no momento, vai vender de qualquer jeito.
Duvidam?



Este é o Crashmon. É o Crash Tron com um adesivo de Digimon. O mesmo primo do VHS das Tartarugas Ninja tinha um desses (o vermelho, no caso), e mesmo na época, com 5-6 anos, eu já olhava e pensava "mano sério que raio isso tem a ver com digimão??"

O que prova a teoria de que crianças em sua maioria são tolas o suficiente pra comprarem qualquer coisa que tenha apenas O LOGOTIPO da série estampado.
Sem personagens, sem uso na série, sem bonequinhos adicionais. Só o logotipo.

E eu fico por aqui, porque eu perdi tempo demais só pra achar imagens e o nome desse Crashmon e eu preciso repensar minha vida e escolhas profissionais.
Se tem alguma sugestão de brinquedo imbecil ou curiosamente estranho ou irregular, pode mandar, porque acreditem, a estupidez humana não tem limites.

0 comentários:

Postar um comentário