Primeiras Impressões: the muppets. (2015)



Após um bom tempo sem uma série dos Muppets, eles voltam com um programa novo, com conceitos novos e fora da zona de conforto dos personagens.

O primeiro episódio já saiu, então vamos lá pras primeiras impressões.




O episódio já começa com a nova linguagem que será usada durante a série: o mockumentário.
Você sabe, aquele estilo de documentário falso, como no Tá Dando Onda.



Junto com sua equipe de sempre, Kermit está produzindo o novo programa de entrevistas da Miss Piggy, Late with Miss Piggy, e a série gira em torno das dificuldades em fazer o programa e nas vidas pessoais dos personagens.

Ao invés de focar mais na comédia (como eram as outras séries até então), o episódio foca mais nas motivações dos personagens enquanto seres humanos. Psicologicamente falando.
Algumas atuações até saem um pouco da rotina clássica dos Muppets, como quando Kermit se separa da Piggy (pela terceira vez, provavelmente). Tem um timming muito bem planejado, um diálogo bem escrito, o feeling é que realmente eles são gente como a gente.

E essa é a ideia geral, mostrar eles como não foram vistos antes: planejando o programa, tendo conflitos pessoais, namorando, etc.



Mas isso não significa que as piadas ficam de fora, ou mesmo traços do Muppet Show. Fozzie ainda conta piadas ruins, Waldorf e Statler ainda pegam no pé dele, ainda temos trocadilhos que são tão ruins que chegam a serem bons, Sam continua ressaltando como esse programa é cheio de estranhos sem cultura e uma afronta aos padrões morais e culturais, e até Janice (minha Muppet feminina favorita) ganha uma fala engraçada.

Mas o foco mesmo são as interações, as entrevistas curtas, e as situações identificáveis que geram a comicidade, não necessariamente as piadas. O roteiro do episódio flui bem, e te mantém interessado no que vai acontecer.

Oh, sim. Falemos de Denise. Uma parte da internet entrou em estado de ódio à nova personagem. Porque? Porque Kermit e Piggy se separaram.
...yeah...

Denise não tem nada a ver com os dois, mas ainda assim virou o Judas Iscariotes da história...
Sobre ela, ela é engraçadinha, bonita, e parece se importar com o Kermit. Se ela é realmente tudo isso? O tempo dirá, a gente literalmente acabou de conhecer ela, mas ela já tem a minha simpatia por tentar ser uma coisa nova. A porquinha ruiva merece uma chance.

Sério, ela é uma graça.


O episódio serviu pra mostrar os conceitos novos pros personagens. Se você viu o piloto de apresentação (e se não viu, provavelmente não vai ver mais), vai notar que algumas piadas foram reaproveitadas. O humor do episódio em geral é mais adulto, não como em outras produções Muppets, onde às vezes eles tentavam disfarçar (como no primeiro esquete de Veterinarian's Hospital), e as crianças provavelmente não vão pegar algumas referências (como a piada dos ursos, semelhante ao "Don't ask, don't tell" dos comentários de Gonzo e Rizzo de "na Ilha do Tesouro").

Ou seja, sim, a ideia é ser mais uma série com o feeling Muppet voltada para adultos. Eu pessoalmente tenho meus medos (porque né, Disney), mas eu quero acreditar que eles vão respeitar os personagens e o legado de Jim Henson. É esperar pra ver.







0 comentários:

Postar um comentário